terça-feira, 17 de novembro de 2009

Moda: a dona da sua vida!

Moda deveria ser encarada como arte, sem padrões, sem lógica, sem simetria, sem o feio ou o bonito, apenas como arte. E isso não acontece.

Um pequeno grupo de bichas e mulheres fúteis dita o que você pode e não pode usar, baseando-se em gostos exclusivamente pessoais e tendências que nem sempre tem a ver com o clima. Criam conceitos de certo e errado na moda como se estivessem criando leis morais, como se você pudesse ser preso se usasse uma camiseta vermelha com um tênis marrom. Tem coisa mais patética que isso?

Por mim a humanidade deveria abolir a moda como cultura. Não tem nada que torna o ser humano (principalmente as mulheres) mais fútil do que a moda.

3 comentários:

Engraçadinha disse...

Menos Danilinho.
Aí o povo que tem mau gosto ficaria sem nenhum referencial e poderia ser pior!

Bruna disse...

Concordo com vc em partes. Faço faculdade de moda e as pessoas realmente são assim, infelizmente, mas quando entram. Ao longo do curso, porém, as pessoas mudam muito, amadurecem e viram outras pessoas (claro que não na totalidade, tem gente que não muda nunca, mas isso em qualquer ramo). Há muita dificuldade, só quem realmente quer consegue terminar o curso, pois vc não tem vida, é trabalho sem fim. Entretanto, acho péssimo o modo como nós, estudantes de moda, somos subestimados. As pessoas acham que no nosso curso ''ninguém faz nada'' e que somos ''costureiros'' e isso não é nem 1%. Fazer moda é saber de tudo, é fazer tudo. Passamos por muuuuito desenho (pelo menos na minha faculdade), administração, geometria, matemática, processos diversos de criatividade, antropologia, teoria da comunicação, história, aprendizado de cores e muito mais, isso não é nem metade. Infelizmente o mercado é deste jeito e não é fácil mudar algo que já está estabelecido. E mal ou bem, as pessoas gostam de normas e isso seria ''o que vende''. Assim como acontece em qualquer campanha de marketing, os ''formadores de opinião'' estão interessados no que vende e no que o público quer.
Resumindo, olhando superficialmente, qualquer um assume que em moda só tem gente fútil e babaca, sem saber tudo o que há por trás. É muito mais que simplesmente ditar tendências e falar o certo/errado e bom/ruim. Quem é/vira fútil é pq já tem isso na própria ''essência'' da pessoa, ela já gosta daquilo e se interessa. Não podemos simplesmente culpar o meio pelas ações das pessoas.
Bem, desculpe por escrever uma bíblia, e do nada (me empolguei aqui e nem sei se vc vai ler rs), só queria dizer o que acho como uma pessoa que está no meio.

Danilo B. disse...

Eu li, Bruna.

Concordo com vc. A culpa é das pessoas, que não pensam! rs